Saiba tudo sobre Financiamento estudantil agora!

JR/ junho 27, 2019/ Finanças/ 0 comments

O ensino superior é um dos maiores desejos dos jovens de hoje em dia. Como o mercado de trabalho cada vez mais agressivo e desleal para aqueles sem graduação, o diploma vem se tornando cada vez mais indispensável para quem deseja uma vida melhor e salários mais altos.

Acontece que os valores para fazer o curso superior estão acima da sua realidade econômica atual, o que faz com que o empréstimo estudantil passe a ser uma opção coerente para a sua realidade.

Se você precisa se planejar para esse tipo de situação, nós do JR finanças vamos fazer um pequeno guia para você avaliar quais são as melhores formas de você conseguir estudar mesmo que não consiga pagar a sua mensalidade total.

Financiamento estudantil, bolsas de estudo e outros programas governamentais: caminhos para o seu diploma.

Se você precisa fazer uma graduação e neste momento não tem o dinheiro para as mensalidades, existem algumas formas de lidar com isso. Elas vão envolver, na maioria do tempo, empréstimos que você vai fazer dentro de instituições públicas ou particulares: os empréstimos estudantis.

É importante entender que uma série desses programas, especialmente os governamentais, tem uma série de pré requisitos que você precisa cumprir para conseguir ter acesso. Como o FIES, que precisa de uma série de informações para te liberar o dinheiro.

Isso significa, antes de tudo, que você vai precisar conhecer esses programas de perto. Não vamos entrar em detalhes sobre cada um dos detalhes dos programas de gratuidade, como o SISU e o Prouni, já que nossa missão é te ajudar com tudo que envolve valores financeiros a serem pagos, seja no presente ou no futuro.

Isso significa que nós iremos, por exemplo, citar os casos de bolsas parciais , que podem ser uma excelente opção para quem pode pagar alguma coisa para a faculdade.

Programas como o quero Bolsa oferecer as chamadas vagas remanescentes de um curso com turmas já fechadas em valores mais convidativos, e mantém esses valores pelo restante do curso, bastando que você faça o pagamento da anuidade do contrato com a empresa que provém a bolsa.

Um ponto interessantíssimo sobre o FIES é que comparado com os valores praticados por bancos particulares, ele oferece uma série de vantagens. Prazos maiores, juros menores e uma série de questões interessantíssimas para a sua necessidade de fazer faculdade.

Resumindo, a recomendação que fazemos é que você tente usar essa linha de raciocínio enquanto estiver fazendo seu curso superior:

  • Tente conseguir gratuidade por meio de algum programa ou em instituições públicas.
  • Tente conseguir uma bolsa parcial que você consiga manter e saia da faculdade sem dívidas.
  • Tente conseguir o melhor empréstimo estudantil possível, tentando primeiro o FIES antes de apelar para instituições privadas.

Seguindo essa tática você terá a melhor possibilidade possível para fazer faculdade da melhor forma possível, sem prejudicar demais a sua vida financeira no futuro.

Já tenho um empréstimo estudantil para pagar, o que fazer?

Se você já tem um empréstimo estudantil para pagar, seja para o FIES ou para um banco, é importante começar a se organizar antes mesmo de precisar começar a pagar. Esse tipo de empréstimo geralmente tem um prazo para que você consiga usar seu diploma para começar a fazer dinheiro para pagá-lo.

Nesse tempo, inclusive se possível dentro ainda da faculdade, separe dinheiro em um investimento para adiantar esses pagamentos o máximo possível, para que você possa adiantar o máximo possível desse empréstimo.

Se você conseguir quitá-lo assim que deveria começar a pagá-lo você vai se poupar de uma série de taxas e juros, então prepare-se!

Quer sair das dívidas e conhecer seu dinheiro melhor? Continue no JR Finanças porque vamos mostrar dicas e um método eficaz de como sair das dívidas e melhorar sua qualidade de vida e sua relação com o dinheiro!

Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*