jr finanças/ julho 24, 2019/ Finanças/ 0 comments

Você deve saber que o cartão de crédito é um aliado na hora de fazer pagamentos de forma prática, permitindo a incrível facilidade de parcelar valores maiores em pequenas e suaves parcelas. Porém, é preciso ATENÇÃO para não torná-lo uma tremenda dor de cabeça quando a gente acaba se desorganizando com as dividias e a fatura do cartão de credito.

Se você acabou entrando num endividamento e se encontra numa fase em que parece que não há mais solução, continue lendo esse artigo para descobrir 5 dicas de ouro para pagar suas dívidas no cartão e finalmente organizar a sua vida financeira e voltar a sonhar com objetivos maiores.

1. Aprenda a usar o cartão de credito.

Ao usar o cartão de credito,  esteja consciente do quanto você pode gastar com aquela compra, e de quanto é o valor total a ser pago na fatura do cartão de crédito naquele mês. 

Utilizar o cartão em compras de valores pequenos, mas constantes, é a porta de entrada para gerar uma dívida que pode se transformar numa bola de neve em pouco tempo, se você tem como efetuar a compra a vista, tente um desconto, evite parcelamentos desnecessários.

Se puder, anote todos os gastos do cartão, para não perder o controle, e assim respeitar um limite para se usar no mês. Não é porque o limite do seu cartão é de 4000 reais que você precisa gastar todo o valor, muito menos se o seu orçamento não suporta essa dívida. 

Caso você chegue a usar mais de um terço do seu salário no cartão mensalmente, já é a hora de parar e repensar o uso do mesmo.

2. Reajuste seus gastos

Uma vez endividado, busque eliminar os gastos com tudo aquilo que não for essencial, para economizar e usar essa economia para completar o pagamento do seu cartão.

Lembre-se sempre: os juros do cartão são calculados com as maiores taxas possíves e são aumentados sobre eles mesmos, causando um efeito devastador nas suas finanças pessoais e na vida da sua família.

Diminuir os gastos supérfluos gera muito menos problemas do que passar por constrangimentos e processos judiciais. O sacrifício de economizar aqui e ali pode ser uma ação suficiente para colocar as suas contas em dia.

Avalie sempre o processo de compra, um pensador disse um dia:

_ As pessoas compram coisas desnecessárias com o dinheiro que não tem, para impressionar pessoas que não conhece, não seja esta pessoa.

3. Negocie, negocie e negocie

Se o corte de gastos não for o suficiente, o melhor a se fazer é encarar uma negociação da sua dívida. Uma ótima forma de renegociar é tentar dividir a dívida em parcelas fixas e que caibam no seu bolso.

Você não é obrigado a aceitar as condições do banco, portanto, use o fato de que você tem interesse em pagar, à seu favor. Não aceite a primeira proposta, se não for realmente boa para você. 

Outra opção é usar um emprestimo pessoal para liquidar esta divida, já que as taxas de juros do cartão são imensamente mais altas que em qualquer outro produto financeiro.

4. De olho nos juros

Se suas dívidas estão em mais de um cartão, veja as taxas de juros cobradas em cada um e foque em pagar aquela que cobra a maior taxa. Saiba que é a maior taxa que vai fazer a dívida total crescer e enforcar o seu orçamento.

Fique atento também a cobranças desnecessárias como serviços que você não contratou e aproveite para tentar renegociar o valor da sua anuidade.

5. Troque a dívida por outra menor

Se você pretende optar por fazer uma nova dívida para quitar o do seu cartão, lembre-se que você precisa fazer uma troca que seja vantajosa quanto aos juros.

Busque empréstimos  em instituições que cobrem taxas inferiores às que você já paga, e principalmente, consiga a quantia necessária para pagar toda a dívida com o cartão. Você vai continuar devendo o mesmo valor, mas com taxas menores, o que acaba facilitando seu pagamento.

Seguindo nossas dicas, você poderá começar a resolver o quanto antes a sua dívida do cartão de crédito e colocar sua vida financeira em dia, mas caso queira acelerar este processo, clique no botão abaixo ↓

Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*