JR/ setembro 8, 2019/ Finanças/ 0 comments

Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) de 2005, educação financeira é: O processo mediante o qual os indivíduos e as sociedades melhoram a sua compreensão em relação aos conceitos e produtos financeiros.

De maneira que, com informação, formação e orientação, possam desenvolver os valores e as competências necessárias para se tornarem mais conscientes das oportunidades e riscos neles envolvidos e, então, poderem fazer escolhas bem informadas, saber onde procurar ajuda e adotar outras ações que melhorem o seu bem-estar.

Assim, podem contribuir de modo mais consistente para a formação de indivíduos e sociedades responsáveis, comprometidos com o futuro.

Trocando em miúdos, a educação financeira é a coleção de conhecimentos que as pessoas adquirem para tomar melhores decisões financeiras. Uma realidade até um pouco cruel sobre o mundo financeiro é que os bancos podem ser seus maiores aliados ou seus grandes inimigos, dependendo da forma como você se relaciona com eles.

Se você está cansado de ser feito de bobo pelos bancos e empresas de cartão de crédito, comece sua jornada em busca do controle da sua vida financeira aqui!

A educação financeira é para todo mundo!

Muitas pessoas têm a ideia errada de que educação financeira é apenas para aqueles com bastante dinheiro e que ela fala especialmente sobre investimentos. Elas não podiam estar mais erradas! Quanto mais restrições financeiras a pessoa tem, mas ela precisa conhecer a educação financeira para maximizar seu poder aquisitivo e fazer as decisões mais acertadas.

Uma realidade que os bancos usam, mas nunca vão te contar: dinheiro chama dinheiro, e ajuda a fazer ainda mais dinheiro.

Além disso, de acordo com os estudos de Eldar Shafir, as pessoas com pouca renda começam a tomar decisões ruins porque estão tão preocupadas em conseguir dinheiro para suas necessidades que não percebem as consequências em médio e longo prazo.

Ou seja, a educação financeira pode te ajudar a sair dessa verdadeira armadilha econômica, mas apenas se você se comprometer com ela de verdade.

Fazendo uma comparação simples, a educação financeira é uma dieta, e mais do que emagrecer por um ou dois meses, você tem de mudar a sua relação com a comida. Na educação financeira você está em busca de mudar a sua relação com o dinheiro.

Será que você vem usando seu dinheiro da forma certa?

Uma das ideias que temos de deixar pelo caminho quando começamos a pensar em educação financeira de verdade é a que nossas decisões de compra são, na maioria do tempo, racionais e que a publicidade e as outras “forças” usadas pelas empresas para te fazer gastar dinheiro em coisas que você não precisa só funcionam “nos outros”.

Você é influenciado pela mídia a comprar uma série de coisas que poderia viver sem. Porque elas te fazem bem, porque você acha que elas te fazem feliz, mas a realidade é que a experiência de comprar alguns produtos acabam sendo algo parecido com uma droga: você compra e a sensação é ótima, até a hora que acaba.

Quando a sensação termina, você quer mais daquela sensação e então compra novamente, e isso se torna um círculo vicioso, onde você gasta cada vez mais em coisas que não precisa, pela sensação da compra, da conquista.

Dentro da educação financeira uma das primeiras lições a ser aprendidas é que nem tudo pode ser comprado com dinheiro, e que investir em coisas e experiências que vão te dar satisfação continuamente é muito mais eficiente do que buscar prazeres efêmeros.

Em suma, a educação financeira é também uma jornada de autoconhecimento, sobre a qual iremos falar mais aqui no JR finanças! Se você gostou deste conteúdo, compartilhe com uma pessoa que sempre está com problemas financeiros para que ela descubra como sair dessa dificuldade com a nossa ajuda!

JR finanças

Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*